quarta-feira, 22 de novembro de 2017

BECRE D. CARLOS I PARTICIPA NO CONCURSO LITERACIA 3D

O Concurso Literacia 3D, da responsabilidade da Porto Editora, é um desafio nacional dirigido aos alunos do 7.º ano cujo objetivo é o de avaliar as competências dos alunos na dimensão da leitura. 


Com base em provas interativas disponibilizadas através da plataforma online Escola Virtual, o desafio decorre durante o ano letivo em três fases – local, distrital e nacional. 

Assim, e após uma sessão de preparação para a prova realizada no dia 21 de novembro entre as 11.45h e as 13.15h, nove alunos selecionados de entre as várias turmas do 7.º ano, realizaram a prova a nível local. 

A mesma realizou-se na Biblioteca Escolar D. Carlos I, no dia 22 de novembro de 2017, entre as 10.50h e as 11.35h e foi supervisionada pela Coordenadora das Bibliotecas Escolares do AE D. Carlos I. Todos os alunos participantes receberam um diploma de participação. 







Em breve saberemos quem dos nove magnifícos representará a escola  a EB D. Carlos I a nível distrital!

terça-feira, 31 de outubro de 2017

VENCEDORES DO CONCURSO DE ESCRITA CRIATIVA DO MIBE 2017

Divulgamos os vencedores do Concurso de Escrita Criativa do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares 2017, obrigatoriamente subordinado ao tema “LIGANDO COMUNIDADES E CULTURAS”. 

Assim sendo, a grande vencedora do 3.º Ciclo foi a aluna Beatriz Teixeira do 7.º D que nos contemplou com um texto escrito em Português e em Inglês e vos deixará certamente com água na boca.



“LIGANDO COMUNIDADES E CULTURAS”

Numa tarde, um avião acabara de aterrar em Portugal e quatro pessoas, duas raparigas e dois rapazes, saíram do avião. Todos eles eram aspirantes a master chefs. Uma das raparigas era a Chahna. Era morena de olhos castanhos cor de mel e vinha da índia. A outra era a Nicole. Era loira de olhos azuis e vinha da Austrália. Um dos rapazes era o Cristovan. Era moreno de olhos verdes e vinha da Colômbia. O outro era negro de olhos pretos, vinha de Angola e chamava-se Bandele.
O Cristovan disse “Hola!”, mas ninguém percebeu, por isso apresentou-se em Inglês:
-Hi! I’m Cristovan!
- Hi! I’m Chahna!
-Hello! I’m Nicole.
-Hello! I’m Bandele.
Passaram-se vários minutos de conversa, até que Bandele se lembrou de perguntar:
-Where are we going to sleep?
-Surprise! - Disse a Nicole – I have rented a house for the four of us!
-Good idea! – exclamou Chahna.
E lá foram eles para a casa acabadinha de alugar. Ficaram lá quatro dias e no quinto de manhã foram-se embora.
Os quatro amigos combinaram que todos os dias cada um falaria das melhores e mais saborosas comidas do seu país.
Assim, no primeiro dia o Cristovan disse:
-In Colombia we eat ajiaco, coconut rice and patacones. We eat more things, but these are just traditional. – Comentou o Cristovan .
Como todos ficaram impressionados com as comidas típicas da Colômbia, pediram ao Cristovan que fosse ele a cozinhar ao almoço e ao jantar. O Alex cozinhou o “ajiaco” e arroz de coco.
No dia seguinte Bandele falou de Angola:
-In Angola we eat calulo, funge and beans with palm oil. We eat a lot more things but this is the typical food.
Todos ficaram de boca aberta. Bandele percebeu que eles queriam provar as iguarias típicas de Angola, por isso ele cozinhou-lhes também o almoço e o jantar. Todos adoraram o “calulo” e o feijão com óleo palma.
Na terceira noite Chahna falou da Índia:
-In India we eat Samosa, biryani, thali and pani puri. These are just four typical dishes, but in India there are so many more!
Todos ficaram a adorar a Índia depois de provarem alguns destes pratos tradicionais ao almoço e ao jantar daquele dia.
No quarto dia a Nicole falou da Austrália:
-If you ever make it to Australia, you cannot get out of it without tasting meat pie, reas lamb and Australian puree.
O Cristovan até se babou e por isso a Nicole fez-lhes o famoso borrego com puré Australiano e tarte de carne.
No quinto dia de manhã todos se despediram e voltaram aos seus países, prometendo voltar dali a um ano para continuarem a partilhar muitas e deliciosas receitas!
Até lá teriam de se contentar com a Internet para continuarem a sua amizade além-fronteiras!

Beatriz Teixeira

7.º D

A vitória no segundo ciclo foi atribuída ao aluno Afonso Calazans do 5.º C!



Parabéns e continuem a concorrer!!!

LEITURAS MALDITAS NA BECRE

Desde tempos ancestrais que se realizam diversos cultos de celebração da vida dos antepassados. O Halloween, uma exportação dos Estados Unidos que popularizaram a comemoração, é uma reminiscência de tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C.


Originalmente, o Halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão (samhain significa literalmente "fim do verão"). 

No México, o Dia dos Mortos é uma celebração de origem indígena, que honra os defuntos no dia 2 de novembro. Começa no dia 1 de novembro e coincide com as tradições católicas do Dia dos Fiéis Defuntos e o Dia de Todos os Santos.

Na Biblioteca Esolar D. Carlos I e no dia 31 de outubro, os alunos Monitores quiseram dar vida a esta tradição, tendo para isso organizado um "Chá com Letras Malditas na BECRE".  

Os alunos leram a história de Jack o'Lantern ou Jack da Lanterna - quando o pobre Jack alumiava o caminho com uma vela dentro dum nabo algures nos caminhos sombrios da Irlanda por ter enganado o diabo - e ficaram a conhecer a origem Europeia do "Dia das Bruxas".

Alguns monitores leram lendas aterradoras sobre a Serra de Sintra e outros houve que contaram histórias de terror. 

Para além da componente pedagógica de promoção da leitura, este Chá com Letras constituiu-se como um momento de partilha e de reforço dos laços de amizade entre todos os alunos Monitores da Biblioteca Escolar. Sem dúvida contribuiu também para aumentar o seu sentido de presença a esta comunidade escolar e à família D. Carlos I. 












VENCEDORES DO CONCURSO DE DESENHO DO MIBE 2017

Luana Machado Coutinho e Francisco Alves de Almeida, ambos do 2.º A da EB1 D. Carlos I, alcançaram o 1.º lugar ex-equo do Concurso de Desenho realizado no âmbito das celebrações do Mês das Bibliotecas Escolares 2017.



Parabéns pelos vossos magnifícos desenhos que tão bem ilustram o tema proposto este ano pela IASL - Ligando Comunidades e Culturas!





segunda-feira, 23 de outubro de 2017

EXPOSIÇÃO "NO INÍCIO ERA A SEMENTE" DO CCVS

EXPOSIÇÃO ITINERANTE DO CENTRO DE CIÊNCIA VIVA “NO INÍCIO ERA A SEMENTE” ESTEVE PATENTE NA BECRE D. CARLOS I

Toda a vida vegetal nasce de uma semente


O Centro de Ciência Viva de Sintra realiza ao longo do ano diversas atividades de divulgação da ciência, nas suas instalações, em escolas ou noutros locais mediante solicitação. Deste modo, entre as iniciativas preparadas para apresentação nas escolas estão as exposições temáticas interativas que incluem as chamadas atividades de mão na massa.


Assim, por iniciativa dos Professores da EB1 D. Carlos I, esteve patente na Biblioteca Escolar D. Carlos I, no período de 9 a 23 de outubro de 2017, a exposição “No início era a Semente” que conta a história de uma semente, desde a sua formação até se tornar numa planta adulta



A exposição, composta por módulos interativos, e apesar de convidarem à descoberta da ciência de forma muito simples e intuitiva, foi orientada pelos Professores Luís Malveiro junto de todos os alunos do 1.º Ciclo da escola sede, e pela Professora Bibliotecária da EB D. Carlos I junto dos alunos do Pré-Escolar e dos Cursos de Educação e Formação. 

Num périplo cheio de jogos e de elementos tácteis e audiovisuais, os alunos tiveram a oportunidade de ficar a conhecer mais sobre a polonização direta, indirecta e cruzada, distinguir entre sementes tratadas e não-tratadas, observar o processo de germinação das sementes até à formação da plântula e a sua evolução até à fase adulta, voltando-se de novo à formação da nova semente e à continuidade do ciclo da vida vegetal. Os alunos puderam ainda identificar diversos tipos de sementes e associar sementes a ingredientes usados na confeção de alimentos.  




Os alunos do JI também participaram:



Face ao sucesso da exposição "No início era a Semente", patente para mais de mais de 1067 alunos, dos quais 218 participaram em visitas guiadas, os Professores do 1.º Ciclo da escola sede irão promover a dinamização da Exposição “Há vida na terra/ Plantas/ Luz / Solo”. A mesma, novamente através de atividades de mão na massa, ajudará os pequenos cientistas a compreender como o solo é um recurso indispensável à vida humana e vegetal; como a vida na terra depende da energia da luz solar; e como, por sua vez, as plantas transformam a energia solar em energia química. 

Por fim, e dando continuidade pedagógica à atividade, os alunos do 1.º Ciclo irão, com a ajuda do Professor Luís Malveiro, construir diversos tipos de germinadores caseiros. Esperamos em breve partilhar aqui os resultados das suas experiências científicas! 

sábado, 21 de outubro de 2017

ENCONTRO COM A AUTORA DA COLEÇÃO "O CLUBE DOS CIENTISTAS"

No âmbito das comemorações do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, e por intermédio da + Cultura, foi promovido o encontro com a Escritora Maria Francisca Macedo e os alunos do Agrupamento D. Carlos I nos dias 11 e 20 de outubro de 2017.


Assim, no dia 11 de outubro todos os alunos do 1.º Ciclo da EB1 de Lourel participaram numa sessão de apresentação da fantástica coleção d’ “O Clube dos Cientistas”. Por sua vez, todos os alunos do 3.º e 4.º anos da EB1 D. Carlos I tiveram a oportunidade de vir conhecer a autora de uma coleção que faz já as delícias de muitos jovens em Portugal.

Maria Francisca Macedo frequentou o curso de Biologia e é atualmente Professora do Ensino Básico. Adora dar aulas, escrever, desenhar, e tem uma inesgotável curiosidade por tudo o que se relaciona com a ciência.

De frisar que esta coleção difere substancialmente das tradicionais histórias de aventuras porque apresenta como extra o facto de todos os enredos terem a ciência como pano de fundo. Ao mesmo tempo, a narrativa, bem escrita e estruturada, surge como um valor em si-mesma, não dependendo desta componente didática.

A coleção concilia portanto dois dos grandes interesses da autora que desde criança é apaixonada quer por experiências e animais quer por histórias e mundos fantásticos.

De frisar ainda que todos os livros da já famosa coleção - O Clube dos Cientistas 1: Os Contrabandistas de Cristais; O Clube dos Cientistas 2: Um Estranho Caso na Quinta; O Clube dos Cientistas 3: Mistério no Hospital; O Clube dos Cientistas 4: Um Rapto Inesperado -, contêm um Caderno de Experiências com instruções muito claras para pôr em prática, em casa ou na escola, todas as experiências que as personagens realizam no decurso das suas muitas aventuras empolgantes e cheias de ação.


Na biblioteca Escolar D. Carlos I, para além de conhecerem a Catarina, o Chico e o Carlos, três irmãos curiosos, fascinados pela ciência e sempre em busca de mistérios, os nossos pequenos leitores puderam maravilhar-se com vulcões em erupção, espantar-se com mensagens escritas com tinta invisível e tocar em areia movediça.

Muitos foram aqueles que não dispensaram adquirir um destes fantáticos exemplares. Para quem ainda não comprou, relembramos que os mesmos estarão à venda na BECRE D. Carlos I até ao período do Natal.

E agora já sabes, pequeno leitor. Se Gostas de ler, adoras aventuras e fazer experiências, o Clube dos Cientistas é a coleção certa para ti! Ah, e não te esqueças de ler o Caderno de Experiências e pôr mãos à obra!


3.º e 4.º ANOS DA EB1 D. CARLOS I



6.º A e 6.º F





6.º B e 6.º C


EB1 de LOUREL:




sexta-feira, 20 de outubro de 2017

3.ª Edição da FEIRA DO LIVRO INFANTIL do AE D. Carlos I.

Sempre com o objetivo de melhorar os hábitos de leitura dos nossos alunos e continuar a promover o livro, realizou-se, de 9 a 11 de outubro na EB1 de Lourel e de 18 a 20 de outubro na EB1 D. Carlos I, a 3.ª Edição da FEIRA DO LIVRO INFANTIL do AE D. Carlos I.

A exemplo do ano anterior as mesmas foram dinamizadas pela  + Cultura e o lucro obtido reverteu em livros para as escolas anfitriãs.